06-01-2022

O que é uma casa passiva e quanta energia nos permite poupar?

nos permite poupar? Sim, a sustentabilidade está na moda. É por isso que não deixamos de ver todo o tipo de inovações na forma de consumir e de viver. Exemplos disso são os carros elétricos ou o auge da "segunda mão". As casas passivas fazem parte desse boom.

É um tipo de edifício que visa reduzir o consumo energético. Desta forma, e através de estratégias de design global, reduz o consumo de uma casa normal em até nove vezes. Assim, minimiza o impacto ambiental gerado pelas casas convencionais.

 

Estamos a falar de um conceito que se popularizou nas escolas de arquitetura americanas na década de 80, mas sobre o qual não se sabe muito. Já ouviu falar disto? Caso o conceito não lhe seja tão familiar, neste artigo pode ficar com algumas ideias do que se trata.

 

Quanta energia poupamos com as casas passivas? Como é o ambiente no seu interior? Como funcionam esses tipos de casa? A poupança de energia compensa o seu preço?

 

O que é uma casa passiva?

 

Como já mencionamos, as casas passivas são um tipo de construção bioclimática. Ou seja, leva em consideração as condições climáticas da área onde será construída para as aproveitar, e isto permite a redução do consumo de energia. O termo “casa passiva” serve para descrever a ideia de armazenar e distribuir a energia de forma autónoma.

 

Os requisitos para determinar se estamos perante uma casa passiva, dependem do país e da zona onde está localizada. Uma casa em Portugal pode não ter as mesmas características que uma casa passiva nos Estados Unidos, por exemplo.

 

Como funciona uma casa passiva?

 

Podemos dizer que as casas passivas são constituídas por cinco elementos básicos, que se alteram em função do local onde vão ser construídas:

 

  • Isolamento térmico: Temos que isolar o interior do exterior para evitar o calor do verão e o frio do inverno. Desta forma, a casa é impermeabilizada nas paredes, recintos e tectos.

 

  • Eliminar pontes térmicas: São pontos fracos da própria estrutura através dos quais perdemos calor. Para evitá-los, preenchem-se fissuras e rachaduras.

 

  • Portas e janelas de alta qualidade: essenciais para manter um bom clima dentro de casa. Além disso, temos que orientá-los de forma que o calor entre no inverno, mas que evite o calor extremo no verão.

 

  • Hermeticidade: Refere-se ao fato de que todos os recintos da casa devem ser bem vedados, de forma a evitar perdas de calor.
  • Ventilação mecânica com recuperação de calor: A construção é projetada de forma que a casa seja ventilada sem a necessidade de abrir as janelas.

 

O que é levado em consideração ao projetar uma casa passiva? A temperatura, os níveis de humidade, a velocidade e direção do vento que normalmente faz na área e a quantidade de sol que vai receber.

 

Por exemplo, para uma casa passiva nas montanhas, seria recomendável deixá-la aberta ao sol durante o meio-dia e fechá-la quando sopra o vento frio. Por outro lado, no deserto teria que ser projetada de forma que ficasse protegida do sol e do calor.

 

Desta forma, as casas passivas são construídas com atenção especial ao ambiente externo com a intenção de criar uma espécie de microclima dentro de casa.

 

Preço de uma casa passiva e a sua poupança de energia

 

É o mesmo microclima mencionado que permite que as casas passivas reduzam o consumo de energia. Ou seja, poupamos nos sistemas de aquecimento e ar condicionado graças ao alto nível de isolamento térmico com que são construídas.

 

Aqui é quando entramos num terreno que nos pode preocupar: o preço.

 

Utilizamos materiais e elementos de muito boa qualidade, onde os detalhes são muito cuidadosos. Dessa forma, o preço de cada metro quadrado de uma casa passiva pode ser o triplo do de uma convencional.

 

No entanto, a importante poupança de energia envolvida, torna esta despesa num investimento.

 

Além disso, ao não ter que estar constantemente atento à ventilação ou ligar o aquecimento num dia ou horário específico para que a casa não arrefeça, são grandes vantagens.

 

Da mesma forma, como não temos de abrir as janelas, nem o ar nem a poluição sonora entram em casa. Ou seja, podemos poupar financeiramente a longo prazo e também gastamos menos em criar e manter um ambiente neutro.

 

As casas passivas provaram ser uma mudança muito importante na maneira como as pessoas vivem. Tanto devido à poupança financeira, como pela redução de emissões negativas para o planeta tornando-as especialmente atrativas para determinadas de pessoas.

 

Todos os benefícios que este tipo de edifícios nos trazem, levam-nos a repensar nos gastos gerados pelo nosso modo de vida atual. Em que é que se vão traduzir os preços das contas de energia? É positivo ou negativo para o meio ambiente?