28-02-2015

Nomeado júri para atribuir 1.500MW de potência eólica

O Governo nomeou o professor catedrático João Peças Lopes, da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, como presidente do júri do concurso internacional para atribuição de 1.500 megawatts de potência eólica, segundo um despacho do Ministério da Economia.

Como vogais foram nomeados os professores catedráticos Vítor Martins e Vítor Santos, do Instituto Superior de Economia e Gestão da Universidade de Lisboa (ISEG), o administrador da Rede Eléctrica Nacional (REN) Vítor Baptista e a professora Ana Isabel Estanqueiro do INETI-Instituto Nacional de Engenharia, Tecn ologia e Inovação.

Cabe ao júri do concurso conduzir o processo até à fase de adjudicação e celebração do contrato com o concorrente vencedor.

O Governo lançou um concurso para a atribuição de 1.500 megawatts (MW) de potência eólica cujo prazo de entrega de candidaturas termina a 30 de Janeiro de 2006.

O objectivo deste concurso é desenvolver a energia eólica em Portugal, de modo a criar um cluster industrial capaz de gerar emprego e fixar tecnologia no país, e permitir a Portugal cumprir o objectivo a que se comprometeu no âmbit o do Protocolo de Quioto de que, em 2010, 39% do consumo energético ten ha origem em fontes de energia renovável.

Até ao final do ano, o Governo deverá lançar um novo concurso para a atribuição de mais 200 MW de potência eólica destinada a pequenos promotores com o objectivo de garantir a equidade regional.

O Governo prevê que o investimento em energia eólica, até 2010, ascenda a 3,8 mil milhões de euros quer na instalação destes 1.700 MW, quer dos 2.700 já licenciados mas ainda não instalados.